10 de janeiro de 2019, 11h32

Suíça enviará informações de R$ 10,8 milhões irregulares em contas ligadas ao PSDB e José Serra

De acordo com os documentos do Tribunal suíço, a movimentação financeira foi detectada a partir dos servidores de internet usados pela Odebrecht.

Reportagem de Jamil Chade, na edição desta quinta-feira (10) do jornal O Estado de S.Paulo, revelaque a Justiça suíça autorizou o envio de documentários bancários que comprovariam o repasse de R$ 10,8 milhões da Odebrecht ao PSDB de São Paulo e ao senador tucano José Serra (PSDB) nos anos de 2006, 2007 e 2009.

A decisão final, tornada pública pela manhã, ocorre após os suíços rejeitarem um recurso que pedia a suspensão da cooperação entre as procuradorias dos dois países.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

De acordo com os documentos do Tribunal, a movimentação financeira foi detectada a partir dos servidores de internet usados pela Odebrecht. “Os créditos em questão teriam sido depositados nos anos 2006, 2007 e 2009, totalizando R$ 10,8 milhões”, indicou. A instituição usada teria sido o Corner Bank, da cidade de Lugano, na Suíça.

Uma das empresas offshore supostamente usadas no esquema é a Circle Technical Company Inc, de Amaro Ramos, considerado operador do PSDB.

Leia a reportagem na íntegra.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais