Imprensa livre e independente
11 de junho de 2019, 08h27

Supremo está dividido sobre anulação do processo de Lula

Os ministros avaliam que, para o universo jurídico, uma confirmação do que veio à tona seria “a pá de cal moral no veredito de Lula”

Foto: José Cruz/Agência Brasil
De acordo com informações do Painel, da Folha, o Supremo Tribunal Federal (STF) está dividido com relação às consequências das revelações do vazamento das conversas entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador federal Deltan Dallagnol. Uma parte deles argumenta que uma mudança é pouco provável porque as penas impostas por Moro foram referendadas pelo TRF-4. Outro grupo, no entanto, avalia que, confirmado o teor das mensagens, será possível afirmar que Moro direcionou a ação da procuradoria desde a investigação, o que comprometeria o processo. A coluna informa ainda que membros do Supremo e do STJ passaram a noite deste...

De acordo com informações do Painel, da Folha, o Supremo Tribunal Federal (STF) está dividido com relação às consequências das revelações do vazamento das conversas entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador federal Deltan Dallagnol.

Uma parte deles argumenta que uma mudança é pouco provável porque as penas impostas por Moro foram referendadas pelo TRF-4.

Outro grupo, no entanto, avalia que, confirmado o teor das mensagens, será possível afirmar que Moro direcionou a ação da procuradoria desde a investigação, o que comprometeria o processo.

A coluna informa ainda que membros do Supremo e do STJ passaram a noite deste domingo (9) e todo o dia desta segunda (10) discutindo as implicações do material do The Intercept. Os ministros avaliam que, para o universo jurídico, uma confirmação do que veio à tona seria “a pá de cal moral no veredito de Lula”.

Um dos ministros do STF diz que a lei é clara ao vedar orientação do magistrado às partes e que, pelas mensagens, Sergio Moro teria direcionado o trabalho dos procuradores em ao menos dois momentos –o mais explícito deles ao supostamente indicar uma fonte à acusação.

Veja também:  Ex-diretora da Anac no governo petista é cotada para substituir Levy no BNDES

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum