“Sustentados pelo fisiologismo, golpistas estão em crise”, afirma Zé Dirceu | Revista Fórum
05 de Fevereiro de 2018, 12h02

“Sustentados pelo fisiologismo, golpistas estão em crise”, afirma Zé Dirceu

Em coluna no site Nocaute, do jornalista Fernando Morais, o ex-ministro afirma: “O que está em risco no Brasil é a democracia e não apenas o direito de Lula ser candidato. É preciso deter os golpistas e devolver o poder ao povo”.

Em coluna no site Nocaute, do jornalista Fernando Morais, o ex-ministro afirma: “O que está em risco no Brasil é a democracia e não apenas o direito de Lula ser candidato. É preciso deter os golpistas e devolver o poder ao povo”.

Da Redação*

Em sua coluna no site Nocaute, do jornalista Fernando Morais, o ex-ministro Zé Dirceu escreve sobre a tentativa de tirar o ex-presidente Lula da eleição de 2018. Para ele, “quem está em crise é o golpismo, porque sabem que Lula vencerá as eleições. Mais do que isso, que Lula tem apoio popular para levar um candidato seu, apoiado por ele, pelo seu partido, para o segundo turno”.

Acompanhe o vídeo e a íntegra do texto:

Bom dia meus amigos e minhas amigas do Nocaute.

Nas últimas semanas estamos assistindo a uma tentativa brutal, violenta, pela força – ainda que seja pela força da injustiça – de banir Lula da vida política do país, condenando ele na segunda instância.

E o mais grave, iniciando um movimento de pressão, de chantagem mesmo, sobre as cortes superiores para não votarem segundo a Constituição.

Pela Constituição Lula tem o direito de ser candidato. Mas em uma manobra, inclusive com cobertura de certas mídias – Rede Globo à frente – querem constranger os ministros do Supremo Tribunal Federal a não seguirem a Constituição, darem a Lula o seu direito sagrado de novamente disputar a Presidência da República.

E eles o fazem porque sabem que Lula vencerá as eleições. Mais do que isso, que Lula tem apoio popular para levar um candidato seu, apoiado por ele, pelo seu partido, para o segundo turno.

Quem está em crise são os golpistas, aqueles que usurparam o poder. É verdade que eles têm força, até porque hoje controlam a Presidência da República e têm uma maioria fisiológica no Congresso Nacional, têm apoio dos rentistas, da elite empresarial do país, da mídia e cobertura de setores do aparato policial e judicial do país.

Mas não basta essa força, é preciso ter apoio popular e um candidato. Isso eles não têm.

Tanto é verdade que inclusive apela para candidaturas de artistas, de globais, para tentar enganar o povo. Como fizeram com o Collor, como Jânio Quadros fez no passado e nós sabemos como acabou.

Nós temos que manter a candidatura de Lula, usar todos os meios legais – porque a Constituição nos dá esse direito – para mantê-lo como candidato. E mais do que isso, nós devemos manter nossos partidos unidos, construindo um programa comum, porque no segundo turno estaremos juntos PT, PCdoB, PDT, PSB e PSOL.

Já que nós sabemos que o que está em risco é a democracia e o Brasil, não apenas o direito de Lula ser candidato. Os golpistas iniciaram o desmonte do Estado, deixaram de lado qualquer veleidade de projeto de desenvolvimento nacional de um Brasil soberano.

Mais, estão desmontando a segurança social. O Brasil tem um estado de bem-estar social, ele foi construído a duras penas, com muitas lutas, e está sendo desmontando. Por tanto, é uma questão de urgência, emergência nacional.

Todos nós democratas, socialistas, nacionalistas, todos aqueles que querem e sabem que o Brasil só se desenvolverá com o povo. Nós já sabemos pela experiência da ditadura, o crescimento pra cima, sem distribuição de renda que leva o aumento da pobreza, da violência social, da miséria que desagrega o país. O Brasil para crescer precisa de uma profunda revolução social, econômica e política. De distribuição de renda, riqueza, propriedade e poder.

Precisamos desmontar esse Estado que temos hoje, essa estrutura política e institucional controlada pelo poder econômico. É preciso uma profunda reforma política administrativa no país. Uma profunda e radical reforma tributária para podermos retomar o crescimento e o desenvolvimento.

Essa tarefa é para a juventude brasileira, para os brasileiros que acreditam no Brasil. Para os democratas, socialistas, para uma frente amplíssima que detenha os golpistas e devolva ao povo o poder.

*Com informações do Nocaute

Foto: Agência Brasil