#13º

07 de fevereiro de 2019, 15h13

Paulo Guedes chama legislação trabalhista de “fascista” para pregar retirada do 13º e férias

Guedes quer criar um dispositivo para permitir que trabalhadores abram mão de direitos, inclusive os que estão previstos no artigo sétimo da Constituição Federal, como FGTS, férias e 13º salário, no ato da contratação - a propagada "Carteira Verde e Amarela"


07 de fevereiro de 2019, 08h12

Paulo Guedes: “Seu patrão fez algo de ruim com você? Vai na Justiça comum contra ele”

De forma sarcástica, Guedes comparou a CLT à Carta de Lavoro, do ditador italiano Benito Mussolini e disse que “o jovem poderá escolher. Na porta da esquerda, há a Carta del Lavoro, Justiça do Trabalho, sindicatos, mas quase não tem emprego. É o sistema atual. Na porta da direita, não tem nada disso”


07 de fevereiro de 2019, 07h35

Governo Bolsonaro estuda proposta para trabalhador abrir mão de férias e 13º ao ser contratado

Segundo pessoas próximas à equipe do ministro Paulo Guedes, já existe uma base legal para isso que é a reforma trabalhista. Em vigor há pouco mais de um ano, ela permite que o acordado prevaleça sobre o legislado


29 de julho de 2016, 14h09

Em seu aniversário, relembre a luta dos trabalhadores pelo 13º salário

Avanços trabalhistas, porém, não se alcançam pacificamente. Semanas antes da aprovação da medida, o jornal O Globo publicou uma reportagem em que patrões e economistas previam que o 13º sobrecarregaria as empresas e pressionaria a inflação. Para forçar a aprovação, sindicatos de trabalhadores organizaram abaixo-assinados, passeatas, piquetes e greves Ricardo Westin, da Agência Senado Se […]