#Amanda Bueno

18 de abril de 2015, 10h28

A morte de Amanda Bueno e a importância da lei do feminicídio

Dançarina de funk foi assassinada pelo noivo, que será enquadrado na lei sancionada em março; entre 2000 e 2010, 43,7 mil mulheres morreram no Brasil, 41% em suas próprias casas, muitas pelas mãos de companheiros ou ex-companheiros