#Amara Moira

09 de fevereiro de 2018, 13h02

“Quero dar aulas que apontem elitismos, machismos e racismos dos grandes escritores”, diz primeira travesti doutora da Unicamp

A transexual Amara Moira, de 33 anos, defendeu a tese “A indeterminação de sentidos no Ulysses de James Joyce” e vê feito como significativo na guerra contra o preconceito.