#Anita Rocha da Silveira

18 de novembro de 2015, 13h31

O existencialismo cínico de “Mate-me por Favor” e “A Seita”

A ironia de Jane Austen (autora de Orgulho e Preconceito e Razão e Sensibilidade) é diferente da dos escritores britânicos que a seguiram: é desprovida do cinismo encantado de Oscar Wilde (O Retrato de Dorian Gray, A Importância de Ser Prudente) e do desespero de Virginia Wolf (Orlando, Ao Farol, Mrs. Dalloway). É uma ironia […]