#biocapitalismo

11 de abril de 2013, 16h39

O “Mundo sem mulheres” e o macho alfa editado

Em pleno século XXI, quando se discutem novas configurações familiares e de parentesco, impressiona a exibição de um programa que transmite uma ideia pra lá de arcaica: o destino domiciliar compulsório às mulheres