#Dennis de Oliveira

12 de fevereiro de 2019, 15h25

Diretora da Vogue expressa a branquitude como lugar de privilégios

Sobre a festa de Donata Meirelles, Dennis de Oliveira diz que “basta ligar os pontos e verificar que todos os sinais indicam para uma condição de subalternidade das mulheres negras ante aos convidados brancos”


04 de fevereiro de 2019, 17h46

Sérgio Moro e a decadência intelectual das elites

Dennis de Oliveira, em novo artigo, diz que Moro é “uma celebridade que não tem nenhum estofo acadêmico, pelo contrário. Ele e seus companheiros da República de Curitiba são intelectualmente medíocres”


25 de janeiro de 2019, 16h20

Primeiro, se mata Marielle Franco, depois ameaça Jean Willys… quem será o próximo?

Dennis de Oliveira: “Violência como prática política para impedir o contraditório, ausência de transparência de dados do governo. Situações que já são práticas recorrentes do Estado brasileiro junto às periferias”


24 de janeiro de 2019, 21h10

Eleição da presidência da Câmara e resistência à agenda neoliberal

Dennis de Oliveira: “Em que medida apoiar Rodrigo Maia vai auxiliar na mobilização popular para resistir a essa agenda antidireitos?”


23 de janeiro de 2019, 17h22

Estamos próximos da elucidação dos assassinatos de Marielle e Anderson?

Em novo artigo, Dennis de Oliveira avalia que o problema do assassinato de negras e negros não é de falhas na estrutura de segurança pública. É produto da lógica e da ideologia destas instituições


22 de novembro de 2018, 16h23

Dia da Consciência Negra: esquerda continua errando

Dennis de Oliveira: “Não se trata de dialogar com a periferia, somente em tempos de campanha. É preciso se reconstruir como força política a partir da periferia, potencializando as lideranças que emergem destes movimentos”



12 de outubro de 2018, 20h30

Dennis de Oliveira sobre o antipetismo: “A burguesia aposta em saídas conservadoras para manter privilégios”

Na avaliação do jornalista e professor, “o antipetismo se torna uma força política considerável com o reposicionamento da burguesia brasileira diante da crise econômica mundial”


11 de outubro de 2018, 17h26

O que está por trás do discurso autoritário do candidato fascista

Dennis de Oliveira: “O fascismo é um arranjo político feito para enquadrar à força toda a sociedade dentro de paradigmas que interessam ao capital”


26 de setembro de 2018, 17h01

Infelizmente, é o que parece

Em novo artigo, Dennis de Oliveira alerta: “Bolsonaro é o que parece. E as mulheres perceberam isto ao tomar a frente do grande movimento que vai as ruas no dia 29. Mais perigoso que Bolsonaro, é relativizá-lo”


29 de agosto de 2018, 16h49

Por que a democracia incomoda

Dennis de Oliveira: “Nesta retomada da coluna Quilombo, abordarei o porquê do incômodo dos conservadores com a manutenção da democracia mesmo aquela chamada de ‘burguesa’ pelos marxistas”


06 de agosto de 2018, 23h49

Distribuição de recursos do fundo partidário no PSOL levanta debate sobre racismo na esquerda

Douglas Belchior, liderança do movimento negro de São Paulo e candidato a deputado federal pelo PSOL, fez uma reclamação pública sobre a distribuição dos recursos do fundo partidário às candidaturas negras, que teriam menos apoio que as candidaturas brancas: "São os partidos de esquerda que devem inspirar a mudança"


08 de julho de 2018, 21h46

Após repercussão negativa, jornalista apaga postagem em que divulgava celular de desembargador

Claudio Tognolli, professor de jornalismo da USP, em uma clara tentativa de incentivar o linchamento, divulgou o celular do desembargador que mandou soltar Lula. Após chefe do departamento de sua universidade condenar a atitude, jornalista apagou a publicação


27 de maio de 2018, 01h09

Racismo religioso: mais uma forma do genocídio da população negra no Brasil e do nazifacismo brasileiro

Os ataques e as tentativas de intimidação das práticas sagradas de matriz africana são formas de apagar a presença negra, majoritária, no Brasil.


25 de abril de 2018, 10h57

“Reflexões de Resistência” constrói um panorama de lutas

Joselicio Junior, presidente do PSOL-SP, lança seu primeiro livro, que denuncia o genocídio negro, aborda a cultura periférica, a conjuntura política e as lutas sociais