#direitos de transmissão de TV

07 de junho de 2015, 16h15

Memória: O dia em que o Jornal Nacional se despediu do parceiro Ricardo Teixeira, o homem da propina de R$ 73 milhões

Dinheiro foi pago pela ISL para garantir os direitos de transmissão e marketing da Copa do Mundo, quando Havelange presidia a Fifa e seu ex-genro Teixeira a CBF. Em todo este período a Globo teve exclusividade no Brasil, através de contratos fechados com a ISL