#empresarial

31 de maio de 2015, 12h10

A esperteza, quando é muita, come o dono: Erro de Cunha pode anular doações empresariais

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL) postou um texto em seu Facebook em que aponta um equívoco de Eduardo Cunha com sua manobra para aprovar a "contra-reforma política": pela emenda, candidatos só podem receber doações de pessoas físicas, enquanto os partidos podem receber de empresas. "O que é que Cunha e Russomano esqueceram? Os partidos são pessoas jurídicas! Ou seja, os partidos, com essa emenda, não poderão repassar um tostão aos candidatos, mesmo que recebam milhões das empreiteiras amigas "