#Georges Wolinski

09 de janeiro de 2015, 16h32

Pasquim, o Charlie Hebdo brasileiro

O ataque ao jornal francês tirou, de forma violenta, a vida de Georges Wolinski, o mestre de tantos outros mestres do cartum mundial. No Brasil, a notável influência do artista chegou ao Pasquim, o maior símbolo da subversão do humor e da contestação política do país na ditadura militar.