#Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1

11 de janeiro de 2018, 11h13

A república orgulhosa de Anitta, por Julinho Bittencourt

Em resposta a Marco Antonio Villa, Julinho Bittencourt escreve: “Anitta não desqualifica a mulher. Ela dá poder. Sua sexualidade é afirmação e não submissão. Há uma diferença sutil aí, que só pode e deve ser entendida vista no contexto. No mundo que há à sua volta”