#gulherme boulos

14 de novembro de 2014, 08h31

Em SP, milhares de pessoas saem às ruas por reformas

“Teve uma turma aqui na [avenida] Paulista dizendo que o povo devia ser reprimido por uma intervenção militar. Era só uma meia dúzia, uma playboyzada dos Jardins, que, porque o titio Aécio perdeu a eleição ficou bravinha”, ironizou Guilherme Boulos, coordenador do MTST.