#Helga Moor

03 de maio de 2007, 19h05

Darfur: Não aos investimentos no Sudão!

Não invista nosso dinheiro em genocídio”, diziam cartazes de ativistas diante da sede da Fidelity, uma das maiores firmas investidoras dos Estados Unidos. Ali mesmo distribuiam folhetos acusando a companhia de práticas empresariais que contribuíram com a crise humanitária em Darfur, na região ocidental do Sudão