#João Sicsú

18 de maio de 2017, 12h15

João Sicsú: Não foi o estagiário, foi o IBGE

O IBGE cometeu uma lambança. Encadeou uma metodologia velha com uma nova, comparando “laranjas com bananas”. Não é aceitável para um órgão que tem alta reputação cometer erro tão primário.


27 de março de 2015, 17h05

Para onde vai a economia?

Amir Khair, João Sicsú, Ladislau Dowbor, Leda Paulani e Paul Singer analisam o atual cenário econômico e apontam alternativas para que o Brasil possa contornar o quadro recessivo mantendo os níveis de emprego e renda


10 de outubro de 2014, 12h52

Documentado programa tucano de privatização ou enfraquecimento dos bancos públicos

Há uma carta do governo brasileiro, da época que a economia era dirigida pela dupla Armínio Fraga e Pedro Malan, informando ao FMI que os bancos públicos seriam privatizados ou enfraquecidos. A carta está disponível no site do Ministério da Fazenda.


09 de outubro de 2014, 19h26

Inflação: moderada e sob controle ou alta e descontrolada?

A média da inflação no governo Dilma foi de 6,1% ao ano; nos governos tucanos foi de 9,25%. A inflação no Brasil não é alta. Inflação alta era antes do Plano Real, lançado em 1994, quando o presidente era Itamar Franco.


03 de outubro de 2014, 12h33

Um sábado histórico para Dilma e os candidatos do PT nos estados

Este sábado poderá ser decisivo. Poderá ser um sábado histórico. O PT tem militância verdadeira. Tem aquele militante que vai pra rua e convence. Os adversários têm cabos eleitorais pagos, que somente distribuem material, mas não argumentam.


26 de setembro de 2014, 11h19

Carta aos meus amigos: Lindberg ou Pezão?

Acima de qualquer objetivo eleitoral, precisamos reconstruir no Rio uma força política progressista e de esquerda. Ela foi dizimada principalmente nos últimos 15 anos em que Garotinho, Cabral e a Globo, cada um a seu modo, contribuíram para sua quase exterminação, sem falar nos erros da própria esquerda.


25 de maio de 2014, 15h34

João Sicsú estreia blog na Fórum

João Sicsú estreia blog na Fórum


25 de maio de 2014, 15h19

Por que a elite brasileira odeia tanto o salário mínimo

Nos últimos anos, o salário mínimo foi valorizado em mais de 70% em termos reais e o desemprego foi reduzido em mais de 50%. A elite brasileira não suportou. Seu DNA é de direita e conservador.