#jornalismo

30 de outubro de 2017, 14h57

Madonna e Bono Vox fazem o País cair na real

Surreal ironia: enquanto o motorista da Universidade Federal conduzia este humilde blogueiro para uma palestra no Rio no dia 24, orientado por um aplicativo que em tempo real envia alertas de locais com tiroteios, assaltos e arrastões, lá em cima, em cerimônia no Cristo Redentor, estavam membros da elite artística e tecnológica global. Entre eles, […]


17 de outubro de 2017, 22h21

O gênio da América e do Brasil profundos não quer mais voltar para a garrafa

O atirador de Las Vegas; o vigia que ateou fogo em crianças numa creche em Minas Gerais; o ex-vereador que se passava como policial federal e produtor da TV Globo para extorquir e estuprar e, diz, ainda pretende ser presidente do Brasil para “acabar com a corrupção”. Lá nos EUA como aqui no Brasil o […]


04 de outubro de 2017, 17h01

“Fact-Checking” é o jornalismo “hipster” que a mídia corporativa adora

A primeira coisa que chama a atenção é que a necessidade de verificação de notícias é justificada por essas agências pelo crescimento da Internet e redes sociais e a “perda dos filtros dos guardiões detentores das notícias” da grande mídia. Ou seja, o pressuposto do fact-checking é corrigir um suposto efeito danoso das mídias alternativas. 


23 de agosto de 2017, 21h29

Receita para fazer uma Revolução Popular Híbrida… mas não conte para a esquerda!

“Primaveras”, “levantes”, “jornadas”, “protestos”, não importa o nome. Egito, Ucrânia, Síria, Brasil: em todos eles, a mídia corporativa viu os acontecimentos sob a narrativa do “espontâneo”, do “novo”, da “renovação na política”. E sempre pelo mesmo viés: a “velha política” não conseguiria dar mais conta das insatisfações, principalmente dos jovens. O roteiro de todas essas […]


21 de agosto de 2017, 21h42

Revisitando o 7X1 de Brasil e Alemanha: uma bomba semiótica na guerra híbrida?

“Massacre de Belo Horizonte”. “Mineiraço”. Ou ainda jocosamente “Mineiratzen” para nomear a inacreditável goleada de 7X1 da Alemanha sobre o Brasil na semifinal da Copa do Mundo no estádio do Mineirão em BH. Em meio a uma pesada atmosfera de radicalização política e ideológica iniciada pelas “jornadas de Junho” de 2013 que deram início a […]


12 de agosto de 2017, 18h59

Três didáticos casos de guerra híbrida e bombas semióticas que a esquerda finge não ver

Três didáticos casos sobre o alcance da atual guerra híbrida que a esquerda parece fingir que não existe, encastelada na sua “estratégia política” ao dar corda para o desinterino Temer supostamente se enforcar: o porquê das panelas não baterem mais; o “conto maravilhoso” do ex-executivo que virou sem teto; e a minissérie da TV Globo […]


04 de agosto de 2017, 17h54

Caco Barcellos critica o jornalismo versão promotores da Lava Jato

“Reproduzem o que promotores fazem. Não tem trabalho efetivo”, disse Caco, um dos jornalistas mais respeitados da mídia tradicional, sobre a cobertura que essa mesma mídia faz de trabalhos do Ministério Público  Por Redação  Caco Barcellos, autor de livros de jornalismo investigativo e um dos mais respeitados jornalistas da mídia tradicional, criticou a cobertura que […]


25 de julho de 2017, 21h37

Juca Kfouri pra Villa, da Jovem Pan: “Vê-lo atemorizado como um cordeiro bastou”

Marco Antonio Villa, corajoso à distância, revelou mais uma vez o que é: leviano e covarde.


15 de julho de 2017, 11h22

A condenação de Lula e a midiática “crítica nem-nem”

Após a sentença de condenação de Lula pelo juiz Sérgio Moro, a TV mostrou imagens de comemorações em frente à Vara de Curitiba por manifestantes em suas indefectíveis camisas amarelas da CBF. Ao mesmo tempo, tomadas da Avenida Paulista com mais manifestantes, agora de camisetas vermelhas, faixas e punhos erguidos em protesto contra a condenação […]


13 de julho de 2017, 20h30

O que nos conta o sismógrafo gramatical da TV Globo?

Em 2015 o escritor Pablo Villaça ironizou a proliferação do adjunto adverbial de concessão no bordão “Apesar da crise” repetido pela grande mídia como uma deliberada tática de repetição para criar uma crise autorrealizável e desestabilizar o governo Dilma. Na época, depois de décadas de “jornalismo adversativo”(“porém”, “mas” etc.) a mídia dava uma guinada gramatical […]


03 de julho de 2017, 16h08

Bombas semióticas brasileiras (2013-2016): por que aquilo deu nisso?

Em série de 51 postagens ao longo do período 2013 (iniciado nas chamadas “Jornadas de Junho” das manifestações de rua) até o impeachment em 2016, este “Cinegnose” fez uma espécie de crônica das bombas semióticas disparadas pela grande mídia – uma complexa guerrilha semiótica que mobilizou todo o arsenal retórico, linguístico e semiológico divididos em […]


21 de junho de 2017, 22h16

Réquiem ao Jornalismo na redação-cenário do “novo” Jornal Nacional

Todos os jornalistas da Globo de pé assistindo ao discurso do patrão, Roberto Irineu Marinho, na redação-cenário da “nova casa” do Jornal Nacional inaugurada com toda pompa e circunstância. Todos atentos como se ouvissem a convocação do seu general arregimentado a tropa para uma nova guerra. Um discurso que revela o conflito de interesses da […]


09 de junho de 2017, 16h26

Fake news: CNN flagrada fabricando notícia falsa nas ruas de Londres

Repercute nas redes sociais um vídeo no qual uma equipe de reportagem da CNN é pega com a mão na massa fabricando uma manifestação numa rua de Londres contra o Estado Islâmico. Supostamente são mulheres muçulmanas, com destaque para uma criança orientada a segurar um cartaz de papelão. A repórter se transforma em diretora de […]


05 de junho de 2017, 16h07

Doria Jr. é vanguarda de um experimento e São Paulo o laboratório

Subir numa escavadeira para posar para as câmeras em demolições na Cracolândia, qualificar como “bobagem” quando questionado sobre as ameaças de agressão física do secretario André Sturm contra agentes culturais, o humilhante vídeo demitindo uma secretária de governo análogo à estética visual dos vídeos do ISIS, qualificar as ruas de São Paulo como “lixo humano” […]


25 de maio de 2017, 22h03

Ataque em Manchester cria dissidências e armadilha do “meta-terrorismo”

Paris, Bruxelas, Nice, Berlim, Estocolmo, Londres, e agora Manchester. Sempre a recorrências dos mesmos elementos de um roteiro: o terrorista sempre morre no final, um homem-bomba que leva cartão de banco, o inexplicável relaxamento da segurança em uma arena com 21 mil pessoas etc. e etc. Mas dessa vez, as “coincidências” ficaram tão evidentes que […]