#Michel Russon

06 de fevereiro de 2012, 15h50

Sair da crise das dívidas

A única medida que é preciso tomar unilateralmente é financiar o déficit de outra forma que não seja pela emissão nos mercados financeiros. Junto com isso, a socialização dos bancos e a anulação da dívida ilegítima.