#Neoudenismo

16 de Janeiro de 2018, 09h17

Votos que não são votos, neoudenismo e o TRF-4

Os desembargadores não votam, não julgam. Decidem “sem interferências indevidas” o que pode e o que não pode, de acordo com o Alcorão íntimo de cada um. Ou com a Bíblia, ou com o Livros dos Mortos etc. A Constituição estará lá para decorar o ambiente.