#Obá de Xangô

21 de janeiro de 2018, 17h54

Clara Nunes, nossa cantora maior, que foi sem nunca ter sido

Seu poderoso canto que retumbava nos terreiros de Candomblé não era tão bem quisto nem pelas famílias de “bem” e nem pela “inteligência”. Puro preconceito