#Observatório da Imprensa

22 de Maio de 2018, 10h28

Morre o jornalista Alberto Dines

Em 1994, Dines criou o Observatório da Imprensa, periódico crítico de acompanhamento da mídia


09 de junho de 2016, 10h43

Observatório da Imprensa: Globo a serviço de Temer

O governo Temer não precisa de agência de Comunicação, sequer de porta-voz (aliás, quem é?). Lá está, 24 horas por dia, a repórter Delis Ortiz e toda a retaguarda da rede à sua disposição para exclusivas, no Palácio do Planalto ou do Jaburu. Aliás, Temer é uma das novas estrelas permanentes do Fantástico.


18 de outubro de 2015, 12h22

Ninguém além do Brasil repetiu milagre de tirar 22 milhões da pobreza, diz Bauman

Em entrevista ao programa Observatório da Imprensa, da TV Brasil, sociólogo polonês de 89 anos afirmou que o Brasil é um “milagre inacabado”: “Vocês estão no caminho certo e eu espero de todo o meu coração que vocês cheguem lá” Por Redação* Para o sociólogo polonês Zygmunt Bauman, de 89 anos, um dos mais respeitados intelectuais da […]


07 de agosto de 2015, 17h32

“Pobre e simplista”, diz filósofa sobre cobertura da imprensa no Brasil

Em entrevista ao programa Observatório da Imprensa, a doutora em Filosofia Viviane Mosé disse que a mídia tradicional não contextualiza a situação econômica do Brasil em relação à crise mundial e deixa de noticiar os avanços do país para não falar bem do governo; assista ao vídeo.


28 de Abril de 2015, 16h20

Terremoto no Nepal e o selfie dos jornalistas globais

Para a principal emissora do Brasil, mesmo numa situação-limite como os dramas que se abatem sobre o Nepal com o terremoto que deixou, até aqui, mais de 4 mil mortos, ainda sobra tempo e espaço para um pouco de autopromoção.


10 de outubro de 2014, 11h37

O volume morto da imprensa

As empresas que dominam as audiências não apenas escolheram um lado, mas assumiram o papel central na função de converter o eleitorado em favor de seu candidato.


09 de novembro de 2013, 19h22

O papel da imprensa na crise do sistema policial

A mídia precisa abandonar a cobertura da criminalidade como um produto a ser vendido num embrulho sensacionalista e passar a tratar a segurança pública como um problema social