#quebra de contrato

09 de agosto de 2017, 09h48

Alckmin quebra contrato e 7 mil presos ficam sem tornozeleira

Gestão do governador tucano rompeu vínculo com a empresa responsável pelo monitoramento de detentos, o que inclui mais de 4,5 mil do regime semiaberto, que deixam as unidades prisionais para trabalhar.