#romantismo

25 de junho de 2012, 17h38

Sobre um romantismo sem vergonha

A trajetória de Wando, falecido em janeiro, mostra um artista que rompeu estereótipos e limites sociais em suas músicas, conseguindo alcançar um público livre de preconceitos