#Rubens Ricupero

26 de outubro de 2018, 14h56

Jornal de Israel publica artigo onde chama Bolsonaro de “Hitler em Brasília”

Rubens Ricupero afirmou que jamais votou no PT, mas dessa vez declara que votará em Haddad. Leia em Notas Internacionais, por Ana Prestes


25 de outubro de 2018, 18h01

Ricúpero anuncia voto em Haddad: “Propostas de Bolsonaro podem deixar o Brasil desprezado”

Para o ex-ministro, uma das razões que mais pesaram em sua decisão foi o respeito da Plataforma de Haddad no que se refere aos temas ligados ao meio ambiente


26 de setembro de 2017, 08h01

Embaixador Rubens Ricúpero compara Lula a Nelson Mandela

Ex-ministro da Fazenda e do Meio Ambiente também disse que ex-presidente se caracterizava pelo êxito moral, ao contrário de Michel Temer.


05 de abril de 2017, 12h20

Dória e a sua contabilidade contra a vida

Ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, denuncia estratégia do prefeito João Doria para reduzir as filas de exames em São Paulo: “Os hospitais privados, que realizaram apenas 70 mil atendimentos, receberam R$ 9 milhões, enquanto os públicos realizaram 273 mil atendimentos e receberam R$ 8 milhões. Ou seja, na contabilidade criativa contra a vida, quem sai da fila sem fazer exame são exatamente os que mais precisam”.


05 de abril de 2017, 12h20

Dória e a sua contabilidade contra a vida

Ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, denuncia estratégia do prefeito João Doria para reduzir as filas de exames em São Paulo: “Os hospitais privados, que realizaram apenas 70 mil atendimentos, receberam R$ 9 milhões, enquanto os públicos realizaram 273 mil atendimentos e receberam R$ 8 milhões. Ou seja, na contabilidade criativa contra a vida, quem sai da fila sem fazer exame são exatamente os que mais precisam”.


05 de abril de 2017, 12h20

Dória e a sua contabilidade contra a vida

Ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, denuncia estratégia do prefeito João Doria para reduzir as filas de exames em São Paulo: “Os hospitais privados, que realizaram apenas 70 mil atendimentos, receberam R$ 9 milhões, enquanto os públicos realizaram 273 mil atendimentos e receberam R$ 8 milhões. Ou seja, na contabilidade criativa contra a vida, quem sai da fila sem fazer exame são exatamente os que mais precisam”.