#segunda instacia

02 de julho de 2018, 13h34

Cármen Lúcia fecha agenda e não deve julgar prisão em 2ª instância

Cármen Lúcia dará lugar ao ministro Dias Tóffoli, que hoje é integrante da Segunda Turma do STF