#sexulidade

26 de junho de 2014, 12h26

O legado de Michel Foucault

Há trinta anos, morria filósofo-ativista que recusou papel de líder, mas estimulou a transgredir “verdades” fabricadas e eternizadas pelo poder