#Silvana Schuler Pineda

23 de julho de 2013, 19h02

Após ser afastada por discordar de livro “pró-ditadura”, professora ganha direito de dar aulas

Professora do Colégio Militar de Porto Alegre recusou-se a adotar obras da Coleção Marechal Trompowsky, que explica o golpe militar de 1964 como necessário diante do avanço do comunismo no governo de João Goulart