#Sony

20 de janeiro de 2012, 06h30

A Sony administra os sonhos de Martin Luter King

Milhões de pessoas veem absolutamente limitado o seu acesso a um elemento tão inquestionável do patrimônio histórico internacional e o uso do grande discurso das liberdades fica restrito àqueles que possam permitir-se pagar por ele.