#Tatiana Camilato

16 de julho de 2015, 10h31

Mais uma mulher pode ter morrido vítima de aborto clandestino no Rio de Janeiro

Tatiana Camilato, de 31 anos e grávida de quatro meses e meio, saiu de casa há uma semana para fazer um aborto clandestino e não voltou mais. A família só voltou a ter notícias suas no dia seguinte, quando foi levada por uma mulher desconhecida ao hospital. Horas mais tarde, estava morta