#Terezinha Maria de Jesus

10 de abril de 2015, 19h43

Carta à mãe do menino Eduardo de Jesus

“Vi quando enterraram o pequeno Eduardo sem saber que, na verdade, a senhora é quem tinha morrido. Vi quando tentava apertar os olhos com as mãos, mas as lágrimas insistiam em atravessar os seus dedos e escorrer pelos punhos. A imagem nos deixa um pouco náufragos, perdidos, mas seus apelos por justiça não serão em vão”.