#Tiago Abravanel

13 de fevereiro de 2017, 09h14

Blocos de São Paulo também resolvem abolir marchinhas machistas e homofóbicas

Depois de alguns blocos do Rio de Janeiro anunciarem o veto às marchinhas machistas e preconceituosas, agora é a vez dos blocos de São Paulo. O primeiro a declarar que não vai tocar canções como “Cabeleira do Zezé”, “O Teu Cabelo Não nega” e “Maria Sapatão” é o bloco MinhoQueens.