#William Botelho

26 de dezembro de 2016, 11h45

Espião do exército agiu dentro da lei para procuradoria militar

Promotor arquiva investigação sobre capitão William Botelho, que por dois anos espionou movimentos sociais com o nome falso de Balta Nunes