25 de novembro de 2016, 15h46

Temer chama caso Geddel de “episódio menor”

O presidente lamenta que que um “episódio menor” tenha gerado tanta tensão política.

Por Redação

O presidente da República Michel Temer classificou o escândalo envolvendo seu ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, que configura tráfico de influência, de um “episódio menor”.

A informação foi publicada na coluna da jornalista Eliane Cantanhêde no jornal O Estado de S.Paulo. Segundo, ela, Temer lamentou que um “episódio menor” tenha gerado tanta tensão política.

“Disputas entre ministros é a coisa mais natural, vive acontecendo. Não sei por que esse rapaz (Calero) reagiu dessa forma”, disse Temer, que justificou a atitude de Marcelo Calero de que ele pode ter agido por influência de “amigos do Rio de Janeiro”.

Temer nega que tenha “enquadrado” Calero para que liberasse a construção do edifício em Salvador (BA).

“Ora vejam, quem me conhece sabe que eu não sou de sair ‘enquadrando’ ninguém. O que eu falei a ele foram coisas absolutamente normais”, disse.