Imprensa livre e independente
27 de abril de 2018, 13h32

Temer desafia a PF: “Não vão me derrubar”

Temer disse ser alvo de uma “perseguição criminosa disfarçada de investigação”

Michel Temer desafiou, nesta manhã, a Polícia Federal a derrubá-lo. Em pronunciamento, ele disse ser alvo de uma investigação criminosa. Até agora, Temer já foi denunciado por corrupção e por comando de quadrilha pela procuradoria-geral da República, mas escapou duas vezes. Desta vez, ele é investigado por receber propinas, por meio de operadores, como o coronel Lima, no setor portuário depois de ter renovado concessões de empresas em dívida com a União que a presidente deposta Dilma Rousseff se negou a renovar. Abaixo, reportagem da Reuters: BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Michel Temer afirmou nesta sexta-feira, em um firme pronunciamento, que...

Michel Temer desafiou, nesta manhã, a Polícia Federal a derrubá-lo. Em pronunciamento, ele disse ser alvo de uma investigação criminosa. Até agora, Temer já foi denunciado por corrupção e por comando de quadrilha pela procuradoria-geral da República, mas escapou duas vezes. Desta vez, ele é investigado por receber propinas, por meio de operadores, como o coronel Lima, no setor portuário depois de ter renovado concessões de empresas em dívida com a União que a presidente deposta Dilma Rousseff se negou a renovar.

Abaixo, reportagem da Reuters:

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Michel Temer afirmou nesta sexta-feira, em um firme pronunciamento, que é alvo de uma “perseguição criminosa disfarçada de investigação” no âmbito do chamado inquérito dos portos conduzido pela Polícia Federal, e disse que, se pensam “ilusoriamente” que irão derrubá-lo, não vão conseguir.

Temer fez o pronunciamento em resposta à reportagem publicada nesta sexta pelo jornal Folha de S.Paulo que afirma que a PF suspeita que ele lavou dinheiro de propina por meio do pagamento de reformas em casas de familiares e de transações imobiliárias em nomes de terceiros.

Veja também:  Morto em 2017, Teori Zavascki era crítico contumaz da postura de Moro revelada pelo #VazaJato

De acordo com a Folha, a investigação aponta até o momento que Temer recebeu, por meio de um amigo, ao menos 2 milhões de reais de propina em 2014, mesmo ano em que foram feitas reformas em valores semelhantes em propriedades de familiares do presidente, incluindo uma de suas filhas.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum