Imprensa livre e independente
03 de janeiro de 2018, 15h25

Terceiro ministro em menos de um mês deixa o governo

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira (PRB), pediu demissão na tarde desta quarta-feira (3)

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira (PRB), pediu demissão na tarde desta quarta-feira (3) Da Redação* Em carta entregue ao presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira (PRB), pediu demissão no início da tarde desta quarta (3). Pereira, que é presidente nacional do PRB, avalia a possibilidade de disputar uma vaga na Câmara na eleição deste ano. Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais. Esta é a terceira baixa no governo Temer em menos de um mês. No dia...

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira (PRB), pediu demissão na tarde desta quarta-feira (3)

Da Redação*

Em carta entregue ao presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira (PRB), pediu demissão no início da tarde desta quarta (3). Pereira, que é presidente nacional do PRB, avalia a possibilidade de disputar uma vaga na Câmara na eleição deste ano.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Esta é a terceira baixa no governo Temer em menos de um mês. No dia 8 de dezembro, Antonio Imbassahy (PSDB) deixou a Secretaria de Governo e no último dia 27, Ronaldo Nogueira (PTB) pediu demissão do Ministério do Trabalho. Antes disso, o tucano Bruno Araújo já havia deixado o comando do Ministério das Cidades no dia 13 de novembro.

No texto entregue a Temer, Pereira afirma que, apesar de estar deixando o ministério, “eu e o meu partido, o PRB, apoiamos as reformas e continuaremos apoiando tudo aquilo que for bom para o país” –num sinal de que a sigla que comanda votará a favor das mudanças na Previdência.

Veja também:  Capes estuda novos congelamentos após cortes de 70% para novas bolsas em junho

Num gesto ao presidente, rejeitado por 71% da população, o agora ex-ministro diz que “popularidade não quer dizer absolutamente nada”. “Como disse Confúcio, ‘o homem de palavra fácil e personalidade agradável raras vezes é homem de bem’. Há muitos por aí que comovem multidões, mas a exemplo do conto ‘O Flautista de Hamelin’, encantam e arrastam milhares para o abismo”, escreveu.

Pereira também escreveu que, em maio de 2016, quando foi convidado para o cargo, “as manchetes, os artigos e a opinião corrente era a de que ‘um pastor’ não teria condições de exercer destacada função, mas os avanços nestes 20 meses de trabalho incansável provaram que o problema no Brasil não é a fé das pessoas públicas, que é de foro íntimo, mas a vontade de cada uma para servir e realizar”.

*Com informações da Folha

Foto: Douglas Gomes/PRB

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum