Imprensa livre e independente
14 de julho de 2017, 14h29

Testemunhas de execução de carroceiro dizem que foram agredidas pela PM

Pelos relatos, policiais agrediram e ameaçaram testemunhas, depois que o carroceiro Ricardo Silva Nascimento, que sofria de problemas mentais, foi executado no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Ontem PM afastou cinco envolvidos  Por Redação     Foto: reprodução arquivo pessoal Segundo relato do site G1, testemunhas da execução do carroceiro Ricardo Teixeira Santos na noite do último dia 12, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, foram intimidadas e agredidas por policiais envolvidos. Ele recebeu tiros depois de levantar um pedaço de madeira contra uma atendente de pizzaria, que lhe negou um pedaço de pizza. Policiais chegaram, ele jogou o pedaço de...

Pelos relatos, policiais agrediram e ameaçaram testemunhas, depois que o carroceiro Ricardo Silva Nascimento, que sofria de problemas mentais, foi executado no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Ontem PM afastou cinco envolvidos 

Por Redação     Foto: reprodução arquivo pessoal

Segundo relato do site G1, testemunhas da execução do carroceiro Ricardo Teixeira Santos na noite do último dia 12, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, foram intimidadas e agredidas por policiais envolvidos. Ele recebeu tiros depois de levantar um pedaço de madeira contra uma atendente de pizzaria, que lhe negou um pedaço de pizza. Policiais chegaram, ele jogou o pedaço de madeira no chão e recebeu três tiros. O relato do assassinato foi publicado no dia que ocorreu pelo blog do editor da Fórum, Renato Rovai. Leia e assista vídeo da noite em que crime aconteceu aqui.

Leia o relato das testemunhas:

“Ele levantou o pedaço de madeira e arremessou o pedaço de madeira no chão, em direção aos policiais. Na hora, na reação… Na hora que jogou o pedaço de pau, ele tomou três tiros. Tiraram todas as cápsulas de bala do chão e ameaçaram todos os populares que estavam em volta filmando. Inclusive machucaram gente nesta tentativa de pegar os celulares. A polícia agiu como criminosos. Foi isso o que aconteceu”, disse uma das testemunhas.

“Ele pediu um pedaço de pizza. Aí, a menina não deu e começou a xingar ele, aí, ele voltou ali atrás e pegou um pedaço de pau. Só que quando ele chegou, a polícia já tinha chegado. A polícia já deu o primeiro tiro no peito, aí ele caiu e ainda gritou: ‘Me ajuda’. Quando ele gritou ‘me ajuda’ e eu vim para frente, a polícia pegou os meus dedos e quebrou tudo. Quase os dedos tudo”, disse.

Segundo outro carroceiro, Ricardo sofria de transtorno mental, mas  nunca agrediu ou fez mal a alguém.

No boletim de ocorrência, está escrito que o policial José Marques Madalhano atirou duas vezes em Ricardo após ser ameaçado pelo carroceiro com um pedaço de pau, que teria atirado “para se defender”.

Ontem, cinco policiais envolvidos na ocorrência foram afastados de suas funções nas ruas e designados para trabalhos administrativos pela PM.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum