Imprensa livre e independente
17 de setembro de 2018, 12h39

Torcida do Atlético Mineiro entoa canto homofóbico relacionado a Bolsonaro no Mineirão

A diretoria do Atlético lamentou o ocorrido e postou um vídeo nas redes sociais reiterando o repúdio “a quaisquer gestos de preconceito ou de incitação à violência”

Torcida do Atlético. Foto: Reprodução
A torcida do Atlético Mineiro entoou um canto homofóbico relacionado a Bolsonaro e ofensivo à torcida do Cruzeiro durante o clássico válido pelo Campeonato Brasileiro, realizado neste domingo (16), no Mineirão, que terminou sem gols. “Ô Cruzeirense, toma cuidado, o Bolsonaro vai matar todo viado”. A diretoria do Atlético lamentou o ocorrido e postou um vídeo nas redes sociais reiterando o repúdio “a quaisquer gestos de preconceito ou de incitação à violência”. O CAM lamenta profundamente as manifestações homofóbicas de parte dos torcedores, no jogo deste domingo, no Mineirão. Reiteramos nosso repúdio a quaisquer gestos de preconceito ou de incitação...

A torcida do Atlético Mineiro entoou um canto homofóbico relacionado a Bolsonaro e ofensivo à torcida do Cruzeiro durante o clássico válido pelo Campeonato Brasileiro, realizado neste domingo (16), no Mineirão, que terminou sem gols.

“Ô Cruzeirense, toma cuidado, o Bolsonaro vai matar todo viado”.

A diretoria do Atlético lamentou o ocorrido e postou um vídeo nas redes sociais reiterando o repúdio “a quaisquer gestos de preconceito ou de incitação à violência”.

“O CAM lamenta profundamente as manifestações homofóbicas de parte dos torcedores, no jogo deste domingo, no Mineirão. Reiteramos nosso repúdio a quaisquer gestos de preconceito ou de incitação à violência.”

O Galo Queer, movimento anti-homofobia e anti-sexismo no futebol dos torcedores do Atlético Mineiro, se posicionou nas redes sociais:

“Esperamos que a diretoria do Clube Atlético Mineiro se posicione publicamente em repúdio aos cantos entoados pela torcida atleticana no clássico de hoje, no Mineirão. Um grito que incita diretamente o assassinato de homossexuais. É inadmissível que o clube que carrega o marketing de time de povo fique em silêncio diante das ações violentas de parte da sua torcida. Lembramos que o artigo 13 do Estatuto do Torcedor garante que não se deve incitar atos de violência no estádio, qualquer que seja a sua natureza, e ainda que não tenham cânticos discriminatórios, racistas ou xenófobos. O Galo deve ser amor e não intolerância.”

Veja também:  Bolsonaro altera decreto das armas, mas mantém brecha para posse de fuzil por ruralistas

 

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum