06 de setembro de 2018, 07h53

TRE manda tirar do ar vídeo de PM que executa bandido na porta da escola da filha

A representação contra o vídeo foi proposta pelos partidos PSOL e PCB

A PM Kátia Sastre homenageada pelo governador de São Paulo. Foto: Governo de São Paulo/Divulgação

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) acatou representação proposta pelos partidos PSOL e PCB, da coligação “Sem medo de mudar São Paulo” e determinou a suspensão da propaganda da candidata a deputada federal, a PM Katia Sastre (PR). O filme, que viralizou na internet na época, mostra a candidata executando um homem que assaltava pessoas na porta da escola onde estudava a filha de Katia.

A PM chegou a ser homenageada com um buquê de flores pelo governador Marcio França (PSB). Na propaganda eleitoral, ela afirma que atirou e atiraria de novo

Segundo o juiz auxiliar de propaganda, desembargador Paulo Galizia, “além da impertinência em relação à idade daqueles que compõem o segmento de crianças e adolescentes, a propaganda eleitoral impugnada ainda promove em todos os telespectadores a incitação de atentado contra pessoas, e do comportamento de reação individual em situações de conflito agudo”, disse.

O juiz também considerou que há trucagem no filme eleitoral, pois a PM colocou vozes no diálogo entre ela e o bandido.

Com informações do Estadão