Imprensa livre e independente
13 de junho de 2018, 07h33

TRF-4 cobra de Moro agilidade para julgar liberação do espólio de Dona Marisa

A defesa de Lula esclarece que os recursos deixados por Dona Marisa pagam a educação e o plano de saúde dos filhos e netos do casal

Foto: Divulgação
O Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) cobrou do juiz Sergio Moro o julgamento dos embargos da defesa do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. Por determinação do desembargador João Gebran Neto, Moro tem três dias para decidir sobre a liberação de R$ 3 milhões referentes ao espólio de Dona Marisa Letícia, segundo informações do jornal Folha de São Paulo publicadas nesta quarta=feira. Moro havia bloqueado o valor, mas com a morte de Dona Marisa, a ação contra ela foi extinta. Os advogados de Lula pedem a liberação do valor desde o dia 16 de janeiro, mas passados quase cinco...

O Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) cobrou do juiz Sergio Moro o julgamento dos embargos da defesa do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. Por determinação do desembargador João Gebran Neto, Moro tem três dias para decidir sobre a liberação de R$ 3 milhões referentes ao espólio de Dona Marisa Letícia, segundo informações do jornal Folha de São Paulo publicadas nesta quarta=feira.

Moro havia bloqueado o valor, mas com a morte de Dona Marisa, a ação contra ela foi extinta. Os advogados de Lula pedem a liberação do valor desde o dia 16 de janeiro, mas passados quase cinco meses, não houve qualquer manifestação do juiz da Lava Jato sobre o destino do espólio. A defesa de Lula esclarece que os recursos deixados por Dona Marisa pagam a educação e o plano de saúde dos filhos e netos do casal.

O desembargador escreveu na liminar que a Constituição “estabelece que a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantem a celeridade de sua tramitação”.

Veja também:  Bolsonaro concede anistia a partidos que não cumpriram cota mínima para mulheres

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum