Imprensa livre e independente
05 de novembro de 2018, 21h10

TV Gazeta restabelece união com a Igreja Universal e acaba como o jornalismo na emissora

A Gazeta extinguiu 80% do departamento de jornalismo. Ficarão somente 14 pessoas na redação, para cumprir o que exige a legislação

O experiente jornalista Rodolpho Gamberini foi um dos demitidos da TV Gazeta – Foto: Reprodução/TV Gazeta Depois de restabelecer negociações para uma nova união com a Igreja Universal (IURD), a TV Gazeta demitiu, nesta segunda-feira (5) aproximadamente 80 profissionais, praticamente extinguindo com o jornalismo da emissora, de acordo com informações de Flávio Ricco, colunista do UOL. Fora demitidos o diretor Dácio Nitrini, o editor-chefe Sérgio Galvão, além de todos os outros integrantes da cúpula do jornalismo, comentaristas dos telejornais, inclusive o veterano Joseval Peixoto, contratado recentemente, e os apresentadores Stella Gontijo e Rodolpho Gamberine. Nos setores de esporte e entretenimento...

O experiente jornalista Rodolpho Gamberini foi um dos demitidos da TV Gazeta – Foto: Reprodução/TV Gazeta

Depois de restabelecer negociações para uma nova união com a Igreja Universal (IURD), a TV Gazeta demitiu, nesta segunda-feira (5) aproximadamente 80 profissionais, praticamente extinguindo com o jornalismo da emissora, de acordo com informações de Flávio Ricco, colunista do UOL.

Fora demitidos o diretor Dácio Nitrini, o editor-chefe Sérgio Galvão, além de todos os outros integrantes da cúpula do jornalismo, comentaristas dos telejornais, inclusive o veterano Joseval Peixoto, contratado recentemente, e os apresentadores Stella Gontijo e Rodolpho Gamberine. Nos setores de esporte e entretenimento também foram registradas dispensas.

A saída da Igreja Universal da TV Gazeta foi apenas durante o período de término do contrato anterior. O antigo vínculo chegou ao fim no dia 30 de setembro, mas a programação voltou a ser veiculada no dia 1º de novembro.

O diretor Dacio Nitrini se despediu dos colegas pela rede social: “Encerro hoje minha atuação profissional na TV Gazeta-SP. Saio da direção do jornalismo com cerca de 25 profissionais demitidos da Fundação Cásper Líbero por alegadas razões econômicas. Foram quase nove anos de trabalho com uma equipe sempre entusiasmada pelo jornalismo de qualidade da qual tenho orgulho de ter feito parte”.

Veja também:  Ex-PGR, Claudio Fonteles, sobre Moro e Dallagnol: “não representam a magistratura nem o MPF”

Segundo Ricco, a Gazeta extinguiu 80% do departamento de jornalismo. Ficarão somente 14 pessoas na redação, para cumprir o que exige a legislação.

A Fundação Cásper Líbero, responsável pela TV Gazeta, culpa a situação econômica do país pelas demissões:

“A Fundação Cásper Líbero comunica que está promovendo uma reestruturação interna com o objetivo de equalizar suas despesas à realidade das receitas do momento e, com isso, preservar seu equilíbrio financeiro e manter os resultados econômicos administráveis. Esta reestruturação tem foco prioritário na TV Gazeta, devido a situação macroeconômica cujos efeitos têm atingido continuamente o setor de comunicações, com uma forte retração no mercado publicitário.

O impacto desta decisão na TV Gazeta inclui a redução substancial da Central de Jornalismo, área que demanda subsídio majoritário da Fundação Cásper Líbero, incompatível com as possibilidades do momento, além de outas reduções em pessoal, colaboradores e contratos de terceiros. Na programação, serão cancelados os boletins jornalísticos exibidos durante os programas femininos e o Jornal da Gazeta Edição das Dez.

Veja também:  Bolsonaro já busca descolar de Moro: Confiança 100% só em pai e mãe

A TV Gazeta informa que seus planos são incrementar a produção de jornalismo o mais breve possível, tão logo a situação econômica permita, com o devido apoio do mercado publicitário”.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum