#FÓRUMCAST
11 de julho de 2018, 09h11

UFABC fez Brasil ir melhor na Copa do Mundo de Física do que na de Futebol

A equipe brasileira só conseguiu marcar presença na competição graças a um financiamento coletivo, como na edição do ano passado. Bem diferente dos milhões investidos com a equipe de Tite.w

Pesquisadores da Universidade Federal do ABC (UFABC) levaram o Brasil ao pódio no International Physicists’ Tournament (IPT), um torneio mundial de Física, que aconteceu entre os dias 1 e 8 de abril, também na Rússia, na capital Moscou. O país dividiu o pódio com a França (2º lugar) e com a Suíça, que venceu o torneio. Você provavelmente não ficou sabendo disso.

Os competidores tiveram que resolver as questões propostas pela organização em diferentes níveis. A edição deste ano contou com 21 equipes, de 20 países (a Rússia competiu com duas esquipes).

A equipe brasileira só conseguiu marcar presença na competição graças a um financiamento coletivo, como na edição do ano passado. Bem diferente dos milhões investidos com a equipe de Tite. Não houve interesse de empresas em patrociná-los, e a ajuda da UFABC foi em forma do chamado “auxílio evento”, que cobriu apenas uma parte do deslocamento até a Rússia.

As universidades brasileiras vêm tendo cortes consecutivos de recursos desde o golpe de 2016. Há uma clara tentativa do governo Temer em enfraquecê-las, visando o desmonte do setor que abrirá mais espaço para a iniciativa privada.

Resultados como este dos pesquisadores da UFABC mostram que o investimento em educação ainda é o caminho para criar um país autônomo na era do conhecimento.

A UFABC foi criada no governo Lula e por muito tempo foi criticada pela imprensa como uma universidade desnecessária. Seu apelido midiático, inclusive, era UniLula.