31 de agosto de 2018, 09h00

Um dos responsáveis por 13,4 milhões de desempregados, Meirelles diz que vai gerar 10 milhões de vagas

Para cumprir a promessa, Meirelles disse que fará como no tempo em que foi presidente do Banco Central durante o governo Lula

Michel Temer e Henrique Meirelles. Foto: Beto Barata/PR
Henrique Meirelles, o candidato do MDB à presidência, ex-ministro da Fazenda e da Previdência de Temer, portanto um dos responsáveis por gerar 13,4 milhões de desempregos no país, reiterou nesta quinta-feira (30) a promessa de criar 10 milhões de empregos nos quatro anos que tiver de mandato caso seja eleito. A declaração foi dada em conversa com jornalistas durante visita à Expointer, feira de agropecuária realizada em Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre. “Temos um compromisso de botar a economia pra crescer. Já fiz isso no passado, sei como fazer e nos próximos quatro anos vamos criar 10 milhões...

Henrique Meirelles, o candidato do MDB à presidência, ex-ministro da Fazenda e da Previdência de Temer, portanto um dos responsáveis por gerar 13,4 milhões de desempregos no país, reiterou nesta quinta-feira (30) a promessa de criar 10 milhões de empregos nos quatro anos que tiver de mandato caso seja eleito.

A declaração foi dada em conversa com jornalistas durante visita à Expointer, feira de agropecuária realizada em Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

“Temos um compromisso de botar a economia pra crescer. Já fiz isso no passado, sei como fazer e nos próximos quatro anos vamos criar 10 milhões de empregos no país”, disse o candidato.

Para cumprir a promessa, Meirelles disse que fará como no tempo em que foi presidente do Banco Central durante o governo Lula. “Estabilizamos a economia, baixamos a inflação, criamos condições para o Brasil crescer. Naquela época, em oito anos criamos 10,2 milhões de empregos. Em 2017, criamos 2 milhões de empregos em pouco mais de um ano. Portanto isso é resultado de ajuste fiscal, contas equilibradas, política adequada, confiança e credibilidade”, afirmou.

Privatizar a Eletrobras

Meirelles disse também que pretende concluir a privatização da Eletrobras. Em relação à Petrobras, afirmou que planeja atrair investimentos à estatal por meio da capitalização na bolsa de valores.

“A Petrobras deve ser capitalizada, deveremos ter aporte de recursos na Petrobras através de capitalização nas bolsas de valores, entrada de mais recursos, mais capital para tornar a empresa cada vez mais competitiva, e abrir a concorrência na distribuição, no refino e cada vez mais abrir os mercados brasileiros para termos cada vez mais investimentos”, afirmou.

Com informações do G1