12 de junho de 2018, 21h41

Vatican News desmonta tese de fakenews da Lupa e confirma informação da Fórum

A Agência Lupa, com base em uma nota do Vatican News, chamou de "fakenews" a notícia veiculada por sites como a Fórum de que o argentino Juan Gabrois seria consultor do Papa Francisco e teria trazido um terço abençoado pelo pontífice à Lula. Agora, site ligado ao Vaticano se corrige e confirma versão da mídia alternativa, desmontando tese de fakenews da Lupa

Foto: Claudio Kbene

Depois de alterar e apagar um texto em que negava que o argentino Juan Gabrois seria consultor do Papa Francisco e que teria vindo ao Brasil para entregar a Lula um terço abençoado pelo pontífice, o site Vatican News, ligado ao Vaticano, divulgou uma nova nota, na noite desta terça-feira (12), em que corrige a nota anterior e confirma a informação divulgada por veículos como Fórum, Brasil 247 e Diário do Centro do Mundo.

Na segunda-feira (11), Fórum, assim como outros veículos de mídia independente, noticiou que Juan Gabrois, impedido de visitar o ex-presidente Lula em Curitiba, trazia consigo um presente ao petista: um rosário abençoado pelo próprio Papa Francisco. A informação foi fornecida pela própria equipe de comunicação do ex-presidente Lula.

Com base na primeira nota divulgada pelo Vatican News, a Agência Lupa, ligada à revista Piauí, publicou uma reportagem em que chamava as matérias sobre o teor da vinda de Gabrois ao Brasil de fakenews. Por conta disso, Fórum, assim como os outros veículos que noticiaram a informação, foram notificados pelo Facebook, que os ameaçou de tirar as páginas do ar ou reduzir o alcance de suas publicações, em uma clara ameaça de censura.

A nova nota do Vatican News, no entanto, confirma a versão dos veículos de mídia alternativa e derruba a tese de fakenews da Lupa.

“Corrigindo um nosso serviço precedente sobre o caso Grabois-Lula, devemos ressaltar que havia imprecisões na tradução e nas transcrições que induziram a alguns erros (…) Grabois definiu inexplicável a rejeição de não ter podido se encontrar com Lula a quem queria levar um Terço abençoado pelo Papa, as palavras do Santo Padre e as suas reflexões com os movimentos sociais e discutir assuntos espirituais com o ex-chefe de Estado”.

Mais cedo, o editor da Fórum, Renato Rovai, publicou em seu blogue um texto em que trata da relação próxima de Juan Grabois com o Papa Francisco. O texto, inclusive, foi enviado à redação da  Lupa como parte da resposta à matéria em que classificavam a informação deste site como fakenews. A agência, demonstrando não confiar na apuração da Fórum, no entanto, não corrigiu sua publicação.

Confira a íntegra da nota.

Cidade do Vaticano

Corrigindo um nosso serviço precedente sobre o caso Grabois-Lula, devemos ressaltar que havia imprecisões na tradução e nas transcrições que induziram a alguns erros. Abaixo apresentamos a notícia correta.

O advogado argentino Juan Gabrois é Consultor do ex-Pontifício Conselho Justiça e Paz, que passou a fazer parte do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, e é o coordenador do encontro mundial dos movimentos sociais em diálogo com o Papa Francisco.

Grabois concedeu uma entrevista (https://youtu.be/A7F-C1Bi5Q0) depois de ter sido impedido de visitar o ex-presidente Lula no Cárcere de Curitiba, onde está detido há mais de dois meses. Grabois definiu inexplicável a rejeição de não ter podido se encontrar com Lula a quem queria levar um Terço abençoado pelo Papa, as palavras do Santo Padre e as suas reflexões com os movimentos sociais e discutir assuntos espirituais com o ex-chefe de Estado.

Grabois disse que está muito preocupado com a situação política no Brasil e em vários países da América Latina. Enfim, disse estar muito triste pela proibição de realizar esta visita, mas que o importante é ter conseguido levar a Lula o Terço.