Vereadores do Rio conseguem assinaturas para abrir CPI contra Crivella | Revista Fórum
13 de julho de 2018, 17h38

Vereadores do Rio conseguem assinaturas para abrir CPI contra Crivella

Objetivo é apurar se ocorreu ou não fraude no sistema que regula as filas de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) no âmbito municipal

Foto: Reprodução/TV Câmara Rio

Um dia depois de se livrar da abertura de um processo de impeachment, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella se vê às voltas com outro grande problema. A bancada do PSOL conseguiu assinaturas suficientes para abrir a CPI do Sistema de Regulação (Sisreg). O vereador Paulo Pinheiro (PSOL) entrega ainda nesta sexta-feira (13) o documento à mesa diretora da Casa para protocolar o pedido de abertura da comissão. O objetivo, informa Fábio Teixeira, do Extra, é apurar se ocorreu ou não fraude no sistema que regula as filas de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) no âmbito municipal, com a participação de Crvella.

“Vamos submeter ainda hoje as assinaturas para a Mesa Diretora, mas a comissão só vai funcionar depois do recesso”, revela Pinheiro. “Já está pronta, só não acontecerá se o presidente (da Câmara Jorge Felippe) não quiser. A responsabilidade agora é do presidente da casa. Conseguimos o número regimental de assinaturas”. A CPI tem um fato lógico, determinante e agora cabe ao presidente constituí-la.

Além da CPI do Sisreg, há duas outras comissões na fila: a CPI da Márcia, da vereadora Teresa Bergher (PSOL), e a CPI da Isenção do IPTU, também da bancada do PSOL.