Imprensa livre e independente
20 de novembro de 2017, 11h29

Vice-presidente da Televisa, emissora citada com a Globo no esquema da Fifa, é assassinado

Adolfo Lagos viajava de bicicleta por uma estrada no México e foi atingido por disparos de arma de fogo. Ele era vice-presidente de telecomunicações da Televisa, emissora citada por delator no caso Fifa. Juntas, as duas teriam pago propina de 15 milhões pelos direitos de transmissão da Copa do Mundo Por Redação Em meio ao escândalo de propinas da Fifa que vem sendo analisado pela justiça norte-americana, foi assassinado no México, nesta segunda-feira (20), o vice-presidente de telecomunicações da Televisa, a emissora mexicana, Adolfo Lagos Espinosa. O executivo, que tinha 69 anos, estava viajando de bicicleta na estrada que conduz...

Adolfo Lagos viajava de bicicleta por uma estrada no México e foi atingido por disparos de arma de fogo. Ele era vice-presidente de telecomunicações da Televisa, emissora citada por delator no caso Fifa. Juntas, as duas teriam pago propina de 15 milhões pelos direitos de transmissão da Copa do Mundo

Por Redação

Em meio ao escândalo de propinas da Fifa que vem sendo analisado pela justiça norte-americana, foi assassinado no México, nesta segunda-feira (20), o vice-presidente de telecomunicações da Televisa, a emissora mexicana, Adolfo Lagos Espinosa.

O executivo, que tinha 69 anos, estava viajando de bicicleta na estrada que conduz às pirâmides de Teotihuacán, no México, e foi atingido por disparos de arma de fogo. As primeiras informações divulgadas pela imprensa mexicana dão conta de que Espinosa foi abordado por um grupo de motociclistas armados que tentaram o assaltar. Ele chegou a ser socorrido mas faleceu no hospital.

O Ministério Público mexicano informou que está investigando o caso.

Fifa

Veja também:  Dono de bordel convoca marcha a favor de Bolsonaro ao lado de evangélicos

Adolfo era diretor da empresa mexicana de telecomunicações Izzi e vice-presidente da Televisa que, ao lado da Globo, foi citada na delação de Alejandro Burzaco, ex-chefe da companhia de marketing esportivo Torneos y Competencias, à Justiça dos Estados Unidos.

Segundo Burzaco, Globo e Televisa teriam, juntas, participado de um esquema de pagamento de 15 milhões de dólares em propina à Fifa pelos direitos de transmissão das Copas do Mundo de 2026 e 2030.

Leia também: Globo pagou propina para a Fifa, diz delator

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum