Imprensa livre e independente
30 de outubro de 2018, 07h34

VÍDEO: Apoiador de Bolsonaro que exibiu arma em carreata é morto a tiros por PM no Piauí

“Lá na carreata ele começou a exibir uma arma de fogo e no grupo começou a ameaçar todo mundo, querendo ordem e dizendo que não ia aceitar desaforo", diz comandante da PM de Piracuruca, interior do Piauí.

Reproução/Facebook
Rodrigo Magalhães, de 29 anos, que exibiu uma arma durante carreata de comemoração da vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições presidenciais na noite de domingo (28) na cidade de Piracuruca, interior do Piauí, foi morto a tiros por volta das 14h desta segunda-feira (29) após desafiar um policial militar em um grupo de whatsapp. Segundo informações da Polícia Militar, após ostentar a arma de fogo na carreata, ele teria proferido ofensas e ameaças contra os integrantes de um grupo a favor de Bolsonaro. “Lá na carreata ele começou a exibir uma arma de fogo e no grupo começou a...

Rodrigo Magalhães, de 29 anos, que exibiu uma arma durante carreata de comemoração da vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas eleições presidenciais na noite de domingo (28) na cidade de Piracuruca, interior do Piauí, foi morto a tiros por volta das 14h desta segunda-feira (29) após desafiar um policial militar em um grupo de whatsapp.

Segundo informações da Polícia Militar, após ostentar a arma de fogo na carreata, ele teria proferido ofensas e ameaças contra os integrantes de um grupo a favor de Bolsonaro.

“Lá na carreata ele começou a exibir uma arma de fogo e no grupo começou a ameaçar todo mundo, querendo ordem e dizendo que não ia aceitar desaforo. Nesse grupo tinha um PM que saiu em defesa dos integrantes e o Rodrigo começou a ameaçar o policial, dizendo que não tinha medo de polícia”, relata o coronel Erisvaldo Viana, comandante da PM de Piripiri. As informações são do Portal O Dia.

Após a discussão, a vítima teria marcado um lugar para confrontar o policial. No momento em que o PM pedia apoio para a guarnição local para prender Rodrigo, a vítima encontrou o policial na rua em frente ao quartel do município.

Veja também:  Fantasmas de massacre no Haiti assombram generais do governo Bolsonaro

“Ele parou o carro e já desceu com a espingarda em punho. O policial verbalizou para que ele soltasse a arma diversas vezes, mas ele não soltou a arma”, conta o coronel. O policial desferiu três tiros, dois atingiram Rodrigo Magalhães na região do abdômen, que não resistiu e morreu no local.

O policial prestou depoimento na delegacia local e o comando da PM abrirá um inquérito militar para investigar a suposta prática de crime militar.

Assista ao vídeo.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum