18 de novembro de 2018, 17h06

VIDEO: Bolsonaro discursa contra médicos cubanos trazerem “todos os seus dependentes”

Em maio de 2016, o então deputado também apresentou uma emenda para proibir "dependentes de médico intercambista estrangeiro" de exercer atividades remuneradas, com emissão de Carteira de Trabalho no Brasil.

Reprodução

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) que na última quarta-feira (14) declarou ser “desumano” que os médicos cubanos fiquem afastados da família durante o trabalho no Programa Mais Médicos no Brasil, já defendeu a proibição da vinda dos familiares desses profissionais.

Em agosto de 2013, um mês após o lançamento das bases do programa, Bolsonaro discursou na Câmara Federal contra a vinda dos “dependentes” dos médicos cubanos. Em maio de 2016, o então deputado também apresentou uma emenda para proibir “dependentes de médico intercambista estrangeiro” de exercer atividades remuneradas, com emissão de Carteira de Trabalho no Brasil.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

“O intuito da presente emenda é limitar o estabelecimento de vínculos permanentes, por parte dos dependentes dos médicos intercambistas estrangeiros, vez que esses exercerão suas atividades em caráter temporário conforme prevê o Programa Mais Médicos, instituído pela Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013, do qual discordo em sua totalidade”, afirma na justificativa.

O texto foi relembrado pelo deputado Paulo Pimenta (PT/RS) em publicação no Twitter citando reportagem do Brasil de Fato.

Na última quarta-feira (14), após o anúncio do Ministério da Saúde Pública de Cuba da retirada dos 8.500 médicos cubanos do programa pelas declarações “ameaçadoras” e modificações “inaceitáveis” de Bolsonaro, o capitão da reserva disse estar disposto a dar asilo aos cubanos que queiram ficar.

“Eu fui contra o Mais Médicos por alguns motivos que agora tornam-se muito mais caros. Primeiro, a questão humanitário e desumana. Deixar esses profissionais afastados de seus familiares. Tem muita senhora desempenhando função de médico e seus filhos estão em Cuba”, declarou.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais