Imprensa livre e independente
23 de agosto de 2016, 09h26

Polícia iraquiana retira cinto de explosivos de garoto; assista ao vídeo

Tv curda e Reuters transmitem prisão de garoto com cinto de explosivos no Iraque, de acordo com a polícia, o menino carregava 2kg de substancias explosivas.

Menino de 11 anos carregava dois quilos de TNT e outros materiais explosivos presos ao corpo Por Redação Em vídeo publicado ontem (22) pela agência Reuters e transmitido por um canal curdo local, um garoto de 11 anos aparece sendo detido por dois policiais, enquanto um terceiro remove um cinto do menino. Segundo a polícia, a criança carregava dois quilos de TNT e outros materiais explosivos. O ato suicida seria coordenado pelo Estado Islâmico. O caso aconteceu no norte do Iraque, na cidade de Kirkuk, no “curdistão iraquiano”, pouco depois de um ataque durante um casamento em Gaziantep, na Turquia, que deixou pelo menos...

Menino de 11 anos carregava dois quilos de TNT e outros materiais explosivos presos ao corpo

Por Redação

Em vídeo publicado ontem (22) pela agência Reuters e transmitido por um canal curdo local, um garoto de 11 anos aparece sendo detido por dois policiais, enquanto um terceiro remove um cinto do menino. Segundo a polícia, a criança carregava dois quilos de TNT e outros materiais explosivos.

O ato suicida seria coordenado pelo Estado Islâmico. O caso aconteceu no norte do Iraque, na cidade de Kirkuk, no “curdistão iraquiano”, pouco depois de um ataque durante um casamento em Gaziantep, na Turquia, que deixou pelo menos 54 mortos e teria sido praticado por um adolescente entre 12 e 14 anos ligado ao grupo extremista.

Veja o vídeo:

Foto: Reprodução/Facebook Reuters

Veja também:  Atentado: Homem invade igreja em MG e mata 3 pessoas; antes, matou a ex-namorada

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum