08 de outubro de 2018, 00h14

Vinícius Wu: Dez humildes sugestões para Haddad no segundo turno

Diga que vai unificar e reconciliar o país, mas não através de um acordão no Congresso e sim com as pessoas, com democracia, diálogo, transparência;

Foto: Ricardo Stuckert

Por Vinícius Wu*

1 –  Evite aparecer como candidato dos “políticos” (evite posar ao lado de Renan, Sarney etc., ainda que venha a fazer acordos eleitorais com eles). Bolsonaro é a farsa “antisistêmica”, seu eleitor acredita que ele “luta contra os políticos corruptos, os poderosos e a mídia”;

2 –  Monte uma rede consistente de informação e disseminação de conteúdos pelo WhatsApp. Foi aí – e não na TV – que Bolsonaro venceu o primeiro turno. Conteúdo segmentado, direcionado e adequado para cada público;

3 – Apresente propostas concretas e assertivas para enfrentar a violência – as pessoas estão com medo e seu adversário oferece uma promessa de segurança e um mínimo de tranquilidade aos seus seguidores. Não subestime o medo e o uso que está sendo feito dele;

4 – Apresente propostas para recuperar emprego e renda dos trabalhadores. E não basta falar em retorno à era Lula. É preciso apresentar novas ideias;

5 – Enfrente o tema da corrupção. Admita que o PT errou aonde não devia e, principalmente, apresente uma agenda clara de combate a corrupção;

6 – Seja menos Lula e mais Haddad. O eleitorado lulista já está quase todo contigo;

7 – Promova e dê mais espaço para sua vice, mulher, jovem, inovadora e que se comunica bem;

8 – Diga que vai unificar e reconciliar o país, mas não através de um acordão no Congresso e sim com as pessoas, com democracia, diálogo, transparência;

9 – Seja o candidato da democracia, do povo pobre, de uma ampla frente e não somente o candidato do PT;

10 – Abra a campanha para todos/as os que querem ajudar. O maior risco nesse sentido é que a burocracia partidária impeça que milhares de pessoas que querem ajudar contribuam para vencermos essa dura guerra que será o segundo turno.

*Vinícius Wu é pesquisador do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Internet e Política, COMP, da PUC-Rio