12 de setembro de 2018, 11h30

Visões Periféricas: Festival de cinema mostra a realidade das periferias brasileiras

O festival, que é uma vitrine do cinema experimental e alternativo brasileiro, acontece de 12 a 16 de setembro no CCBB do Rio e em diferentes cineclubes do estado do Rio de Janeiro

Imagem do filme Concreta Memória. Foto: Divulgação

Em sua 12ª edição consecutiva, o Visões Periféricas exibe produções de diversos estados que apresentam um olhar sobre a realidade das periferias brasileiras. Mostra de filmes acontece entre 12 e 16 de setembro no Centro Cultural Banco do Brasil e em diferentes cineclubes do estado do Rio de Janeiro. A novidade este ano é a incorporação do Visões Lab, evento que pretende aproximar realizadores e players do mercado, à programação do festival

Olhares e narrativas para além do óbvio. Experimentação de linguagens e técnicas. Diversidade de temas, ambientações e formatos. Características que são a tônica do Festival Visões Periféricas que, em sua 12ª edição, apresenta 44 filmes selecionados entre 530 inscritos de todo o Brasil.

Temas polêmicos, inovadores e de pouca visibilidade no audiovisual, como mundo LGBT, questões de gênero e realidade de negros e indígenas estão presentes em diferentes produções, ampliando o debate e as percepções sobre situações que costumam ficar à margem da sociedade.

Umas das novidades este ano é a mostra de longas metragens Panorâmica, que passa a ser competitiva e acontece ao lado das mostras Cinema da Gema, com filmes produzidos no Rio de Janeiro e Fronteiras Imaginárias, de curtas metragens.

Ainda na programação, as mostras informativas Visorama, com produções de alunos de escolas e projetos de audiovisual, e uma mostra especial, com 10 filmes da produtora mineira Filmes de Plástico. Todas as sessões contam com debates com realizadores após a exibição dos filmes.

Único evento do gênero no Brasil e referência na América Latina, o Festival Visões Periféricas já exibiu, ao longo de onze edições, cerca de 1900 filmes para um público estimado de 30 mil pessoas. O objetivo do festival é ampliar a visibilidade de produções e realizadores em início de carreira e ainda não ocupam espaços tradicionais do mainstream.

A curadoria do festival este ano é assinada pelo cineasta Emílio Domingos, pelo produtor e roteirista Arthur Fiel, pela pesquisadora e curadora Janaína Oliveira, e pela produtora e pesquisadora Julia Levy.

As mostras acontecem em salas de cinema do Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro e, como é praxe, há exibição de filmes em diferentes cineclubes do estado, selecionados previamente pela direção do festival.

Visões Lab

Plataforma de fortalecimento de produções independentes que apresentam um olhar sobre as periferias brasileiras, o Visões Lab é um evento inédito que passa a integrar este ano o Festival Visões Periféricas.

Projetos selecionados por uma banca especializada participarão da programação do Visões Lab, composta por clínicas de mentoria, pitching, rodadas de negócio, Master Class e palestras. As atividades do Visões Lab acontecem de 11 a 15 de setembro no Rio de Janeiro.

“A proposta é criar um ambiente propício para negócios entre players do mercado e projetos comprometidos com inovação, qualidade, inserção de novos realizadores e que ampliem as representações sobre as periferias no audiovisual brasileiro”, explica o coordenador e idealizador do Visões Periféricas Márcio Blanco.

Entre os players confirmados estão: Canal Brasil, Canal Futura, CineBrasil TV, Fox, GNT, Viva, Mais GloboSat, TV Brasil, TV UOL, Globo News, Elo Company Distribuidora, Cavídeo, Adelante Produções, Boulevard Filmes, Giros, Pacotinho Filmes e Bananeira Filmes.

Iniciativa da associação Imaginário Digital em parceria com a Supimpa Produções, o Visões Periféricas conta com o patrocínio do Fundo Setorial do Audiovisual, da Ancine, do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e da Nova Energia – via Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura. O festival conta ainda  com o apoio do Centro Cultural Banco do Brasil e apoio institucional da Escola de Cinema Darcy Ribeiro e do Museu de Arte do Rio (MAR).

Conheça as mostras do festival

Competitivas

Panorâmica – Filmes com duração de pelo menos 40 minutos (médias e longa metragens)

Fronteiras Imaginárias – Produções de até 30 minutos de realizadores independentes e coletivos de audiovisual de diferentes estados do Brasil.

Cinema da Gema – Filmes realizados por diretores cariocas e fluminenses mostrando o que de mais inovador tem se produzido no Rio de Janeiro.

Não competitivas

Visorama – Filmes de até 30 minutos produzidos por alunos de oficinas, escolas livres e projetos de formação em audiovisual de todo o país.

Mostra Filmes de Plástico –  Filmes de curta e longa metragem da produtora de Contagem (MG)

 

Serviço

Festival Visões Periféricas

Data: De 12 a 16 de setembro

Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Rua Primeiro de Março, 66 – Centro

Entrada gratuita – Senhas distribuídas uma hora antes

Programação completa e classificação indicativa em:

www.imaginariodigital.org.br